sorry folks: u forgot tha say 'please'
voltaremos quando vos for mais inconveniente

first time? drop dead.
come back on ur 3rd time around...

teses

cómicos

readings

dee and dum

fanzines

main comix/zines

meet tha crew

about us

hi-tech

A fechar o tópico: notam a tendência?

Newspaper publishers lose over half their employment from January 2001 to September 2016. Employment in the Internet publishing and web search portals industry increased from 67,000 jobs in January 2007 to 206,000 jobs in September 2016.
in Bureau of Labor Statistics 3 abr 2017

Punx: get ur publishin’ on. Está-nos no sangue uma cultura de d.i.y. sem dependências a gatekeepers, e esta está sob ameaça no digital. Subversão é nome do meio e idilicamente todo o punx deveria ser um hacker thiz day an’ age, mas não precisas de o ser (hint!): para postar BD online –ou whatever­– basta-te seres tech savvy qb para produzir a resistência necessária aos powers that be.

Da nossa parte continuaremos em missão de serviço público encaixando nOS POSITIVOS mais entradas específicas à publicação independente online: não pretendemos convencer-vos a abandonar o papel, só reforçar que também podem trabalhar nativamente o digital com o mesmo espírito que produzem os vossos zines. Acrescentando, ie, o add-on substancial de o fazer com um impacto globalmente mais significativo E!! ajudando a pender um pouco mais a balança para o lado certo. Da nossa parte, o repto mantem-se: “tech gone bad? Hijack tech!”.  

O leque de possibilidades para não abdicares da tua presença online é variado, e especificamente no publishing nada é mais d.i.y. friendly que a web. Não é forçoso que tenham os vossos próprios servidores instalados em vossa casa (hint! hint!), especialmente se não te interessa trazer todo esse tráfico de volta ao sítio onde moras :), podes perfeitamente parasitar serviços alheios num toque de ironia adicional (hint! hint! hint!) se estiveres suficientemente confortável com o uso dessas plataformas para rapidamente recuperares de qualquer bloqueio alheio: sai-te barato, o overhead é deles, os dados que recolhem de ti são ruído, podes reciclar vezes sem conta o ciclo – parece-nos bem e incentivamos.

Vamos continuar a registar o power-grab que se adivinha nos tempos por vir mas com o resumo de ontem –ler PDF!- damos por garantido que já todos compreenderam o impacto das novas tecnologias no tecido desta sociedade pós-pós-moderna e como essas se insinuaram nos media a ponto de subverter a sua lógica interna. Por todos os excertos já registados, é pop-culture: está no domínio público, no debate do dia, na imaginação colectiva dos povos, nas piadas de sitcoms: não é mais uma teoria da conspiração de uns punx obstinados com a destruição do decadente mundo ocidental – ainda que, obviamente, o vão ouvir vezes sem conta: WE TOLD YA SO!

Seguimos para a apropriação da tech, e eventualmente chegaremos à autenticidade!

Yeah! -mas pelo andar da carruagem isto é projecto para um par de anos.

tecnologia manifesta