sorry folks: u forgot tha say 'please'
voltaremos quando vos for mais inconveniente

first time? drop dead.
come back on ur 3rd time around...

teses

cómicos

readings

dee and dum

fanzines

main comix/zines

meet tha crew

about us

such a dead scene

Há uns dias anunciávamos "passar na Cinemateca este fds só para recolher daquele dead media para get tha juices flowin'"a propósito de uma nova cena. Falhámos mas não o lamentamos: confirma-se que essa velha cena está tão moribunda como o nome anuncia. Não somos nós a dizê-lo, esta vem do insuspeito MMMNNNRRRG:

De resto? Mesma coisa de sempre, promoção fraca, programação paradoxal... E infelizmente, as mesas dos editores e dos artistas têm se apresentado como já há algum tempo em apenas meia-dúzia de folhitas agrafadas que voam muito facilmente quando vêm uma rabanada de vento. O que se passa com os estes ilustradores / autores de BD que pouco fazem? Que produzem ligeirezas?
MMMNNNRRRG 27 setembro 2016

Mas a ironia de MMMNNNRRRG é mais profunda que este julga quando também a ele lhe escapa o quanto defunta ela está no elogio que tece a "Outro Mundo, Ultra Tumba" de Rodolfo Mariano: "formato A4 auto-publicou 44 poderosas páginas", "um pequeno colosso gráfico DIY que mostra trabalho, esforço e persistência”.

Trabalho, esforço e persistência "no meio de tanto zines e/ou livros monográficos que pupulam na Morta" e como "um dos milhares de "graphzines" que andam praí" ninguém vai ler e seguem directos para a gaveta. Os nossos autores ainda fazem finca pé em usar o que de mais arcaico conseguem desencantar: xilografia parece bem, cinzelar em pedra melhor ainda, fanzine em papel se os anteriores não são opção mas compensa-se com técnicas de impressão contemporâneos à revolução indústrial cuz that's tha arty thing to. Alguém os tem que convencer que o papel está para o fanzine como o pombo está para o SMS: ambos foram com os porcos.

seja quais as razões que Mariano tem para escrever ou desenhar assim, independente do que transmite ou que o leitor perceba, topa-se que a produção vêm do fundo do seu corpo e que essa pujança não pode ser apagada nem esquecida"

Destaque nosso

Esquecido mal o facebook tenha mais três entradas na timeline porque do zine impresso não ficam registos.

Mais do que artsy-fartsy stubbornness, é iliteracia digital mesmo. Mas voltaremos a estes assuntos a propósito da indieweb e punk no nosso pequeno state of tha art sobre cómicos no digital, webcomics, media e punk. Stay tune!

Ou, ou!, podemos imprimir o zine, fazer uma dúzia de cópias, esperar que três ou quatro gatos marianos o comprem numa feira morta, dois o leiam, e todos vão para a gaveta, caixa ou caixote. Zines em dead trees media: porque só podes ler da minha mão e não quando, onde e como te apetece TM.


mo' webcomics